domingo, 18 de janeiro de 2009

Olhando pela janela

Insónias. Sabem o que são?
São aquelas nossas amigas que decidem fazer-nos companhia enquanto a nossa cabeça se diverte a martirizar-nos com listas de coisas pendentes para fazer e com replays de pequenas catástrofes do dia-a-dia.
Apesar de estar um frio, como dizia a minha avó, de arrepiar os cabelos do cu (imagem linda, não é?) levantei-me da cama, enrolei-me em duas mantas e decidi ir beber chá quente para a varanda. Uma qualquer noção romantica fez-me acreditar que a luz da lua e das estrelas me iam ajudar a chamar o sono.
A tartaruga olhou para mim desconfiada quando me sentei na cadeira que estava mais perto da sua casota. Vi-lhe no olhinho verde o ar de desdém, juro! Como se estivesse a rir-se de mim por me ver ali na rua áquela hora.
A lua estava encoberta e estrelas não se viam muitas, mas houve outra luz que me despertou a atenção.
Não estava sozinha na minha deambulação nocturna. Do outro lado da vedação estava uma luz acesa na casa do vizinho.
A janela iluminada sem cortinas permitia ver todo o interior do quarto. Tinha uma decoração muito simples, de onde eu estava parecia que apenas tinha uma cama e um armário numa parede de cor creme.
Segundo dizem as más línguas (ai que às vezes nós somos tão cuscas) é um senhor dos seus 35 anos que se divorciou há uns 7 e que desde aí vive sozinho. Deve ser difícil viver sozinho numa casa assim tão grande.
Quer dizer, a Madalena também tinha este casarão todo para ela, mas a moça quase só cá mete os pés para dormir...
Estava eu nestas divagações quando entra o vizinho no quarto. Senta-se na cama e aponta para a parede da frente onde, presumi eu, deverá ter uma televisão. Tirou os sapatos e levantou-se, desaparecendo novamente.
Voltou minutos mais tarde, vestido com um fato de treino e voltou a sentar-se na cama.
“Eu devia fazer o mesmo” -pensei eu para com os meus botões enquanto me preparava para dar corda aos sapatos e ir para o quarto.
Ah... mas eis senão quando, enquanto eu me levantava da cadeira, pelo cantinho do olho algo prendeu a minha atenção.
O vizinho tinha-se deitado para trás, ainda por cima da roupa da cama e estava com uma mão enfiada nas calças num movimento que eu reconheci imediatamente.
Levantei-me num ápice, ainda fiquei com as mantas presas na cadeira e ia-me estatelando no chão, mas assim que me libertei fugi para dentro de casa com medo que ele olhasse pela janela e (com os seus binóculos nocturnos, só podia) me conseguisse ver.
Larguei as mantas no sofá e fui-me empoleirar à janela. Sim... eu sou dessas... apontem-me lá o dedo a ver se eu me importo!
O vizinho continuava com a mão enfiada nas calças, mas tinha-se sentado novamente e olhava para a televisão. Será que estava a ver porno? Ou era daqueles homens que consegue bater uma a ver o jornal das oito?
Bom, o que quer que seja que estava a ver devia ser bom porque baixou as calças e começou a mexer a mão mais rapidamente.
As casas ainda ficam longe uma da outra.. não consegui averiguar se o rapaz era avantajado ou não...
Já não lhe interessava o que se passava na televisão, tinha a cabeça inclinada para trás e movimentava a mão num ritmo significativamente mais lento mas que me parecia mais intenso.
Deitou-se outra vez para trás e ficou com a mão quieta enquanto levantava as ancas da cama, já com as calcas pelos joelhos. De repente deixou-se cair na cama e voltou a mexer a mão rapidamente até que parou completamente.
Pronto, serviço feito.
Abençoadinhos, aquilo funciona de forma tão eficaz. É um instante.
Desci as escadas e vim para o quarto e agora estou aqui sentada a olhar para a cama e a pensar de mim para mim que o vizinho me deu uma boa ideia de uma forma relativamente eficaz e prazeirosa de dizer adeus à insónia.

18 comentários:

diabo no corpo disse...

e resusltou? :D
comigo é tiro e queda ;)

beijo

Felina disse...

E então quem ganhou? tu ou a insónia

beijo

S. disse...

Bom, a sessão a que assististe não é a mais indicada para relaxar e fazer regressar o sono, antes pelo contrário. Agora, depois disso imagino que tenhas ficado com alguma vontade de fazer uma versão feminina daquilo que ele fizera em versão masculina. Será que concretizaste? E será que deu resultado e dormiste descansadinha?
Beijos

Trolha disse...

Ter vizinhos desses é um desassossego.

PS: somos os dois do mesmo signo. Será que isso tem alguma coisa a ver?

doiSabores disse...

Estas insónias são terriveis...

BEijos saborosos

Su M. disse...

Tenho passado pelo teu cantinho e gosto muito.
Tens um desafio la no meu sofá, que espero que gostes,
Bjs

Ervi Mendel disse...

Prémio no Ervilhas :)

doiSabores disse...

Com uns vizinhos assim e eu deixaria de ver televisão...
Beijos saborosos

Ludmila Roumillac disse...

haiuhaiuhaiuahiuahiuahiuahiauh, pena que comigo não funciona, aí mesmo é que eu fico ligada no 220!!! haiuhaiuahiuhiuahiuah, mas a idéia é realmente muito boa, pq se vc não dormir, pelo menos se distrai... =)

Beijoooooo, vou seguir o blogue, adorei!!!

Penumbra disse...

Moras aqui perto? Ou os meus vizinhos do 3º direito são iguais aos teus?

Viva as insonias... curiosamente dizem que a laranja de noite mata... o sono...:)

um beijo

Moura ao Luar disse...

Comigo funciona... mas se ele for jeitoso para a próxima não fujas para dentro de casa... pode ser que ele seja um bom remédio para a insónia!

QJ disse...

olá menina laranja, desaparecida ou em estado de hibernação?

beijos provocantes

temos saudades tuas

Pearl disse...

Uma belissima ideia!

beijos

----- Jennifer ----- disse...

su blog es muy bueno

Blogues Eróticos disse...

Oi, parabéns pelo blogue. Tomei a liberdade de o referir no "Blogues Eróticos Tugas".Está lá um selo para colocar aqui no blogue.
Apareçam! E bons posts!

O Principe disse...

Passei, gostei... e vi que estava o link do Palácio.

Vamos linkar também, ok?

Entretanto, se quiseres alterar o link do Palácio para que a actualização de posts funcione, aqui tens:
http://opalacio.blogspot.com/feeds/posts/default

Beijos Principescos

carpe vitam! disse...

Que é feito de ti?

Ana Laranja disse...

Já cá estou. :)